Associação de Municípios da Cova da Beira

Proteção Civil

Projecto ProtecMun - Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos nos Municípios da AMCB (conclusão)

O ProtecMun candidatado e aprovado pelo Programa Operacional Regional do Centro - maisCentro e no seu ato final sobre a alçada do Programa POVT é um projecto que possibilitou equipar os Centros Municipais de Protecção Civil e desenvolver as acções de preparação antes de eventual acidente grave ou catástrofe, definindo a forma e organização dos vários sectores que deverão estar aptos para a resposta imediata e eficaz em caso de emergência distrital. 

O projeto permitiu apetrechar os Centros Municipais de Emergência de Proteção Civil de equipamentos informático bem como de equipamentos que auxiliarão os técnicos municipais no levantamento de informação para atualização dos instrumentos de gestão municipal na área da proteção civil.

Sistema Integrado de Gestão de Emergências

Esta aplicação permitirá o carregamento de informação refletida nos Planos Municipais de Emergência de Proteção Civil que será disponibilizada pela AMCB.

A conceção da aplicação contemplará o desenvolvimento de um submódulo do módulo de Proteção Civil, um modelo para o cálculo do Risco e Dinâmica do Fogo para apoio às equipas da proteção civil no terreno bem como contemplar o registo geográfico e caracterização das seguintes ocorrências e eventos;

  • Acidentes graves, rodoviários, ferroviários e aéreos fora do perímetro aeroportuário;
  • Acidentes envolvendo agentes biológicos, químicos e matérias perigosas;
  • Cheias e inundações;
  • Cortes graves no abastecimento de energia eléctrica ou água;
  • Cortes de estradas principais por condições meteorológicas adversas;
  • Danos ou colapsos graves de estruturas;
  • Incêndios ou explosões;
  • Isolamento de núcleos habitacionais;
  • Movimentos de vertentes;
  • Nevões;
  • Ondas de calor;
  • Precipitação intensa;
  • Quedas de árvores que afetem a mobilidade e a circulação;
  • Secas;
  • Sismos;
  • Ventos fortes;
  • Vagas de frio;
  • Veículos ou pessoas retidas por condições meteorológicas adversas;
  • Outros fenómenos meteorológicos extremos;
  • Outras ocorrências graves que afetem pessoas, património, infraestruturas ou ambiente.

Juntamente com o desenvolvimento da plataforma foi também desenvolvida uma aplicação mobile para plataforma android que permitirá de forma rápida atualizar e registar as ocorrências em campo que as equipas da proteção civil vão identificando.

A plataforma fornecerá suporte às decisões operacionais e de logística (planeamento), disponibilizando:

  • Pontos de situação em tempo real: ameaças, meios e recursos no Teatro de Operações (TO)
  • Previsão da Evolução das ameaças
  • Reporting das operações (registadas) ao longo de toda a fita de tempo
  • Medidas de avaliação de eficácia operacional baseado nos tempos em atividade (deslocação, patrulhamento, missão, rescaldo, etc.

Esta plataforma permitirá realizar uma Gestão de Emergências para utilização diária e com grande versatilidade no âmbito de utilização e atuação e possuirá um motor GIS integrado, que permite oferecer aos utilizadores uma experiencia SIG única, onde as associações de municípios, Câmaras Municipais, Gabinetes Técnicos Florestais, Gabinetes de Proteção Civil, CDOS, Departamento de Ambiente, etc., possuam numa plataforma única para fazer a gestão de forma totalmente integrada, da informação dos diversos Departamentos, intra e intermunicipais, empresas municipais, etc.. Os serviços municipais de Proteção Civil, beneficiarão não só de uma plataforma com características únicas para o correto acompanhamento das ocorrências, bem como de um motor SIG, por exemplo à escala regional, para partilha e disponibilização de informação. A plataforma permitirá ainda rea­lizar de forma rápida e efetiva a tomada de decisões para o combate das catástrofes naturais como incêndios, descargas atmosféri­cas, cheias, derrames e tremores de terra.

De referir que a plataforma vai ainda ao encontro do Plano Global Estratégico de racionalização e redução de custos no TIC na Administração Pública, permitindo um plano de ação sectorial de racionalização do TIC, uma efetiva racionalização dos centros de dados e à racionalização transversal potenciadas pela plataforma. A Associação de Municípios da Cova da Beira bem como as respetivas Câmaras Municipais ficam dotadas duma Plataforma única e centralizadora de todas as ocorrências que sejam da sua abrangência. Desta forma promove-se um aumento na eficiência e eficácia da qualidade da Administração Pública, dos serviços prestados e dos seus contributos para a melhoria da competitividade da economia nacional ou regional.