Associação de Municípios da Cova da Beira

Notícias

  • 15-02-2022

    Ações de Queima e Credenciação de Técnicos de Fogo Controlado

    A AMCB informa que poderão ser visíveis colunas de fumo no enfiamento da linha de cumeada da Serra de N. Sra. da Esperança, em Belmonte durante o dia de hoje.

    Decorrem durante os dias 15 e 16 de fevereiro ações inerentes ao curso de formação para credenciação de Técnicos de Fogo Controlado. Estas ações desenvolvidas em articulação com os proprietários dos terrenos, com o Corpo de Bombeiros V. de Belmonte e em conjunto com outras autoridades locais, têm como objetivo específico preparar os técnicos para o Planeamento e Realização de Ações de Queima por forma a reduzir a carga de combustível existente e criar descontinuidades na vegetação, aumentando a resiliência do território à propagação de incêndios rurais.

    Esta formação, insere-se no objetivo específico de aumentar a resiliência territorial para os riscos naturais e transfronteiriços e é realizada por iniciativa da AMCB através do projeto BIOFRONTERA II – Cooperação Transfronteiriça Portugal-Espanha, que visa melhorar a Gestão dos Recursos Naturais através da Promoção da Adaptação às Alterações Climáticas, Prevenção e Gestão de Riscos.

  • 25-01-2022

    APRESENTAÇÃO DOS NOVOS ORGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE MUNICIPIOS DA COVA DA BEIRA.

    No dia de hoje no concelho de Penamacor, reuniu a Assembleia Intermunicipal da Associação de Municipios da Cova da Beira, onde foram eleitos os novos órgãos sociais para o mandato 2021 – 2025, com a seguinte constituição:

    Assembleia Intermunicipal

    Presidente: Sérgio Fernando da Silva Costa - Presidente do Município de Guarda

    Vice-Presidente: António Pinto Dias Rocha – Presidente do Município de Belmonte

    Secretário: Vítor Manuel Dias Proença - Presidente do Município de Sabugal

    Conselho Diretivo

    Presidente: Rui Manuel Saraiva Ventura - Presidente do Município de Pinhel

    Vogais: António Luís Beites Soares - Presidente do Município de Penamacor

    Paulo Alexandre Bernardo Fernandes – Presidente do Município de Fundão

    Carlos Manuel Martins Condesso - Presidente do Município de Fig. Castelo Rodrigo

    António José Monteiro Machado - Presidente do Município de Almeida

  • 20-01-2022

    Preparar o Verão, prevenir o Futuro - AMCB inicia Curso de Fogo Controlado

    A AMCB está a promover um curso de Especialização em Fogo Controlado reconhecido pelo ICNF, para os técnicos das Autarquias dos Municipios Associados.

    As intervenções de fogo controlado no território enquadram-se num planeamento Local/ Municipal e têm como objetivos principais reduzir a carga de combustível existente e criar descontinuidades na vegetação, aumentando desta forma a resiliência do território à propagação de incêndios rurais. Simultaneamente, é dada resposta às necessidades dos agentes locais, nomeadamente baldios, pastores e caçadores, resultando assim em ações de prevenção de incêndios rurais de forma integrada.

    Assim, esta formação insere-se no objetivo específico de aumentar a resiliência territorial para os riscos naturais e transfronteiriços e será realizada através do projeto BIOFRONTERA II – Cooperação Transfronteiriça Portugal-Espanha, que visa melhorar a Gestão dos Recursos Naturais através da Promoção da Adaptação às Alterações Climáticas, Prevenção e Gestão de Riscos.

    Os Destinatários são detentores de formação de nível 6 ou superior, de acordo com o Quadro Nacional de Qualificações (QNQ) com formação nas áreas de proteção e defesa da floresta, silvicultura, ciências agrárias, ciências do ambiente ou ecologia (Despacho nº7511/2014).

    As sessões teóricas serão à distância e as sessões de campo realizadas em áreas com plano de fogo controlado, nomeadamente em povoamentos de Pinheiro bravo e renovação de pastagens.

    ‘’ No âmbito das várias iniciativas que temos vindo a realizar para a adaptação às alterações climáticas, prevenção e gestão de riscos, consideramos fundamental munir os técnicos de ferramentas, importantes e muitas vezes decisivas, no combate a incêndios, como é o caso desta formação’’ 

  • 30-11-2021

    AMCB e UBI apresentam resultados da Metodologia Skills4Genius no Gulbenkian Education Summit

    A 27 de novembro, as Academias Gulbenkian do Conhecimento celebraram o envolvimento de 100 Academias que mobilizaram 54.000 crianças no Gulbenkian Education Summit, um evento promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.

    Um dia memorável com a moderação da Margarida Pinto Correia e participação do Ministro da Educação, do Presidente da República, da Capicua, do Diretor para a Educação e Skills na OCDE, Andreas Schleicher, vários keynotes Marc Brackett (Yale Center for Emotional Intelligence) e Karen Niemi (Presidente e CEO no CASEL) e várias sessões paralelas. A Associação de Municipios da Cova da Beira e a Universidade da Beira Interior fizeram-se representar pela Prof. Kelly O’Hara que apresentou os resultados da Metodologia Skills4Genius respeitantes ao ano lectivo 2020/21.

  • 22-11-2021

    AMCB inicia ações de formação e sensibilização sobre riscos Associados às alterações Climáticas.

    Após o lançamento do site amcb.adapt.pt, a realização de ações de sensibilização para mais de 300 alunos de escolas das Beiras, a realização de vários vídeos para a sensibilização online sobre esta temática, entre outras iniciativas, a AMCB iniciou o ciclo de formações que têm como temas prioritários, as Ondas de Calor, Secas e escassez de água, Incêndios Florestais, Suscetibilidade á desertificação dos solos, sendo estas, ministradas online e presencialmente para Técnicos dos Municipios e população em geral.

    Após a realização da primeira ação de formação no dia 19 com uma grande participação e um feedback extremamente positivo, as restantes ações decorrerão no mês de novembro nos dias 23, 26 e 30, e em dezembro nos dias 7,9,16, 20 e 21.

    Estas ações complementam a estratégia desenvolvida pelos municípios da área de influência da Associação de Municipios da Cova da Beira para dar a melhor resposta possível no sentido da adaptação às alterações climáticas.

    Reduzir significativamente o risco de danos, potenciar os benefícios e reduzir ou mitigar as consequências de fenómenos resultantes das alterações do clima, são os principais objetivos destas iniciativas.

    Temas como, Alterações climáticas e ordenamento do Território, Fenómenos extremos e saúde publica, Urbanismo e modelos urbanos sustentáveis, Estratégias integradas de gestão do solo, Impacto dos incêndios nas alterações climáticas, são alguns exemplos dos módulos ministrados.

    O projeto AMCB AdaPT dinamiza ações no contexto das alterações climáticas, numa ótica de sensibilização para a adaptação e valorização do território contribuindo assim, para a promoção do aumento da resiliência dos municípios, através da partilha de conhecimento e boas práticas.

    Saiba mais em: http://adapt.amcb.pt/

  • 20-09-2021

    O DESAFIO DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

    Ações de sensibilização sobre riscos associados às alterações climáticas
    24 de Setembro

    Para participar e assistir, registe-se neste link:

    go.irradiare.com/AMCB-WorkshopRegisto

  • 17-06-2021

    AMCB promove Estudos Municipais para o Desenvolvimento de Sistemas de Recolha de Biorresíduos

    A Associação de Municipios da Cova da Beira promoveu, em colaboração com o Instituto Politécnico da Guarda e com os Municípios envolvidos a Elaboração de Estudos Municipais para o Desenvolvimento de Sistemas de Recolha de Biorresíduos para os Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, com o valor global de 65.000€, valor este financiado pelo Fundo Ambiental. Foram já entregues as versões preliminares aos Municipios que ficarão, entretanto, disponíveis nos próximos dias para consulta pública.

    A elaboração conjunta destes estudos possibilita a realização de um estudo supramunicipal para a região envolvida, o qual está a ser também elaborado pela AMCB, com grandes vantagens para o planeamento intermunicipal, permitindo uma visão integrada desta temática bem como a definição de estratégias de atuação que beneficiem a região.

    A elaboração dos estudos decorre da aprovação, em 30 de maio de 2018, da Diretiva (UE) 2018/851 do Parlamento Europeu e do Conselho que altera a Diretiva 2008/98/CE relativa aos resíduos, que veio a estabelecer a obrigatoriedade de os Estados Membros assegurarem, até 31 de dezembro de 2023, que os biorresíduos são separados e reciclados na origem ou recolhidos seletivamente, a fim de evitar o tratamento de resíduos que relega os recursos para os níveis mais baixos da hierarquia de gestão dos resíduos, por exemplo aterro, e permitir uma reciclagem de elevada qualidade e de impulsionar a utilização de matéria -prima secundária de qualidade.

    Os biorresíduos representam uma grande quantidade de recursos que podem ser utilizados em novas aplicações. Numa bioeconomia circular, a reciclagem dos biorresíduos é uma estratégia crucial para otimizar o uso de biomassa existente, através, por um lado, dos processos eficientes de compostagem que produzem o composto que enriquece os solos com nutrientes e atua como um repositório de carbono e, por outro, a digestão anaeróbia que pode ser utilizada para a produção de energia. É por isso crucial a transição para uma recolha seletiva de biorresíduos, pois só desta forma será conseguida a recuperação dos produtos que resultam do seu tratamento.

    Foram objetivos gerais destes estudos, identificar as melhores soluções a implementar com vista a assegurar que os biorresíduos são separados e reciclados na origem ou recolhidos seletivamente com a máxima eficiência pelos sistemas em baixa e devidamente encaminhados para tratamento nas infraestruturas dos sistemas em alta, de modo a obter benefícios económicos globais na sua valorização, evitando em paralelo os custos e impactos decorrentes da necessidade de eliminação deste tipo de resíduos. As soluções a implementar têm como objetivo:

    - O aproveitamento local dos biorresíduos produzidos (compostagem doméstica);

    - A disponibilização de equipamentos de separação e reciclagem na origem (compostagem comunitária);

    - A disponibilização de uma rede de recolha seletiva de biorresíduos;

    -  O desvio de biorresíduos de aterro e valorização energética;

    - A recolha de biorresíduos com qualidade e em quantidade suficientes para justificar

    o tratamento em alta;

    - A valorização orgânica dos biorresíduos recolhidos seletivamente ocorre apenas em

    linhas dedicadas, não sendo permitida a mistura de resíduos recolhidos seletivamente com os resíduos indiferenciados.

    A Associação de Municipios da Cova da Beira, tem vindo a desenvolver vários projetos, na área do Ambiente e Ordenamento do Território considerando esta área, uma das principais áreas de atuação.

  • 10-05-2021

    AMCB lança projeto de sensibilização sobre alterações climáticas, AMCB AdaPT SUSTENTABILIDADE, ENERGÉTICA E CLIMÁTICA

    Este projeto, sobre riscos associados às Alterações Climáticas, visa complementar a estratégia desenvolvida pelos municípios da área de influência da Associação de Municipios da Cova da Beira e dar a melhor resposta possível no sentido da adaptação às alterações climáticas.

    É objetivo deste projeto funcionar enquanto instrumento mobilizador, contribuindo para, no contexto das alterações climáticas, reduzir significativamente o risco de danos, potenciar os benefícios e reduzir ou mitigar as consequências de fenómenos resultantes das alterações do clima.

    O AMCB AdaPT dinamiza ações no contexto das alterações climáticas, numa ótica de sensibilização para a adaptação e valorização do território contribuindo assim, para a promoção do aumento da resiliência dos municípios, através da partilha de conhecimento e boas práticas.

    No sentido de alcançar os objetivos propostos estão planeadas duas ações de sensibilização por município sobre os riscos associados às alterações climáticas (32 ações) para diferentes públicos-alvo - comunidade geral e a comunidade escolar (1º Ciclo e Secundário). Serão desenvolvidas 16 ações direcionadas para a população em geral e 16 ações para a comunidade escolar e respetivos materiais didáticos de suporte.

    Tendo em conta a situação que se vive atualmente nas escolas e na impossibilidade de realizar as ações de forma presencial, a AMCB preparou uma plataforma especialmente direcionada para a comunidade escolar onde foram lançados um conjunto de materiais e atividade que sensibilizam para as alterações climáticas, que poderá conhecer em http://adapt.amcb.pt/

  • 16-04-2021

    AMCB - Associação de Municípios da Cova da Beira, avança com a implementação de plataforma de gestão de redes de águas nos seus municípios - "CADredes"

    No seguimento do levantamento de todas as redes de água de abastecimento publico e águas residuais, (cadastro) num total de 13 Concelhos e 4800Km, e com um investimento de 2.500.000€, a AMCB instalou nas autarquias o equipamento e uma solução de software que reúne, numa única plataforma, toda a operação de uma infraestrutura de redes de águas, permitindo aceder, em qualquer instante e em qualquer lugar, a toda a informação que emana da sua operação diária.

    O sistema implementa um modelo de gestão que se aplica transversalmente a todos os serviços municipais de água e saneamento, e que se materializa nos seguintes conceitos base:

    • Trabalho Colaborativo – Com a entrada em funcionamento da plataforma integrada é possível a  partilha de informação e o acompanhamento de toda a atividade, onde todos e cada Municipio, podem entrar e criar o seu espaço de trabalho. Também a gestão de contratos de todo o tipo de outsourcing pode ser aqui acompanhada e controlada. 
    • Totalmente parametrizável – A solução é completamente parametrizável pelos seus utilizadores que, com toda a segurança e controlo, podem “desenhar” a sua infraestrutura e o seu modelo de gestão e de operação. 
    • Gestão de toda a atividade - O dia-a-dia dos serviços municipais de água passa integralmente por aqui: manutenção, operação, gestão de ativos e candidaturas para requalificação dos mesmos, controlo de qualidade, energia, jardinagem, inspeções, etc., e, claro, limpeza e higiene, das redes. 
    • Agregação de dados - Para além do natural registo de toda a atividade humana, é nativa a capacidade de agregar dados de telegestão, e de gestão de projeto.

    Este projeto vai colmatar uma lacuna relativa à informação geográfica em termos de cadastro das infira-estruturas dos municípios envolvidos na candidatura: Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Oliveira do Hospital, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal e Seia.

    ‘’Este projeto que terá continuidade, é a primeira fase, e resolverá muitos problemas relativos às redes de águas e saneamento dos municípios, visando minorar as percas de água, e uma gestão muito mais eficiente, contribuindo para erradicar o desperdício e para a sustentabilidade que se pretende no nosso território, e no Mundo. No seguimento deste projeto a AMCB está a identificar zonas de medição e controlo para a instalação do indispensável equipamento’’ - Dr. José Manuel Biscaia secretário geral da AMCB

    Esta ferramenta tem como funcionalidades genéricas, a gestão de ocorrências e de atividades corretivas, atividades planeadas ou preventivas, integração de dados de terreno, controlo de qualidade, ferramentas e interfaces de consulta e trabalho, gestão de eventos, ocorrências e alarmes, mobilidade otimizada para as equipas de terreno.

  • 09-02-2021

    +Interior + Igualdade

    No âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego - POISE, a Associação de Municípios da Cova de Beira obteve a aprovação da candidatura “+Interior +Igualdade” que tem como objetivo promover a igualdade de oportunidades e de género, a desconstrução de preconceitos, o diálogo intercultural e inter-religioso, a inclusão de comunidades marginalizadas e o combate às discriminações nos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso.

    Para o desenvolvimento desta candidatura a AMCB irá desenvolver 3 cursos de formação:

    Formação sobre o Plano Nacional para a implementação da resolução Conselho de Segurança Nações Unidas 1325, formação de Públicos estratégicos para a obtenção de especialização em Igualdade de Género e Formação de agentes qualificados que atuem no domínio da Violência Doméstica e/ou da prevenção da vitimização ou revitimização desta – Técnicos de apoio à vítima.

    O objetivo deste projeto é criar grupos de trabalho (forças de segurança, agentes de saúde, entidades com competência em matéria de proteção social (CPCJ), IPSS, unidades de saúde, educação e outras organizações não governamentais) nos municípios que possam permitir que a comunidade de cada concelho venha a beneficiar de um acompanhamento individualizado e rigoroso, transmitindo eficácia na intervenção efetuada, promovendo assim o trabalho em rede, não descurando que as ações de formação terão um papel fundamental na dinamização da rede, não só para a transmissão de conhecimentos e competências, como também na divulgação da própria rede pelo concelho.

    A realização das ações de formação vem permitir aos grupos de intervenção a aquisição de um conjunto de conhecimentos e de competências que permitam realizar um atendimento, acompanhamento e encaminhamento de vítimas de violência assim como de possíveis casos de discriminação, mas mais que isso, agirem de forma preventiva e proactiva na sociedade por forma a sensibilizá-la, minimizando o número e o efeito destas situações.

    O projeto permitirá assim dar continuidade ao trabalho já desenvolvido em projetos anteriores, promovendo os Gabinetes para a Igualdade de Género criados nos Municípios e na AMCB, reforçando assim o seu papel na cooperação com outras entidades, garantindo, simultaneamente, a manutenção e desenvolvimento no território concelhio, de soluções articuladas em rede, numa lógica de proximidade na prevenção e no combate à violência.